Pesquisar

15 de set de 2011

Verdadeiro Discípulo

                     Hoje, vemos muitas nomenclaturas dentro das Igrejas que se denominam "evangélicas", mas muitas delas, não tem nada de Evangelho em suas doutrinas. Vemos pastores se autodenominando apóstolos, mestres, mentores espirituais, e até mesmo membros de igreja se denominando "discípulos fiéis do Senhor"; mas até que ponto essas nomenclaturas tem valor diante de Deus?
                   É verdade que Deus mesmo designou as atividades para seus ministros como vemos em Efésios 4, versículos de 11 a 13: "E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo." Mas será que o verdadeiro propósito de Jesus ao designar essas atividades está sendo cumprido?
                   Infelizmente, eu creio que não. Vemos tantos pastores usando dessas nomenclaturas para criar uma hierarquia na igreja que não deveria existir; sim, a questão da autoridade espiritual é muito séria, cada um de nós deve sim, obedecer ao seu pastor mas, o pastor não deve usar dessa autoridade para alienar suas ovelhas ao seu bel-prazer. Enfim, o próprio Senhor disse que aquele que quer ser o maior no Reino deve se fazer o menor e servo de todos, porque é Deus que exalta ou abate qualquer pessoa. 
                  É tão nítido a diferença de quem se exalta em relação a quem Deus exalta, precisamos estar atentos e pedir a Deus discernimento para não cairmos em heresias, afinal aquele que se exalta busca sua própria glória enquanto o que Deus exalta busca a glória de Deus. As maiores heresias que surgiram e causaram divisões nas Igrejas são de homens que se exaltaram e que estavam acima de qualquer coisa.
                  E quanto a nós, simples "discípulos" do Senhor? Quantas vezes nos orgulhamos de ser "servos" e "fiéis seguidores" de Jesus? Jesus disse: "Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor" (Mateus 10:25a). Eu estive meditando em alguns fatos que tem ocorrido no meu cotidiano e tenho me perguntado: Como eu estou vivendo como meu Mestre?
                  Jesus foi e é o maior exemplo de amor, renúncia, sofrimento, compaixão, misericórdia, altruísmo...                                                
                  Quanto eu tenho amado? Enquanto me seja conveniente...
                  Quanto tenho renunciado? Até o ponto em que eu me sinta confortável, não o suficiente que possa me prejudicar...
                  Quanto eu tenho sofrido por amor a alguém? Menos que o necessário, eu confesso...
                  Quanta compaixão e misericórdia eu tenho demonstrado para com o meu próximo? Acredito que menos do que eu tenho esperado que os outros tenham por mim... 
                   Quanto eu tenho ser altruísta? Acho que os problemas dos outros não tem sido mais importantes que os meus...
                   Enquanto meditava sobre isso, percebi que conheço pessoas que não são cristãs e que tem atitudes muito melhores que as minhas e eu, na minha mente achava que elas estavam erradas de agir assim. Essas pessoas que conheço agem da forma correta porém com o propósito errado e eu me achava no "direito" de julgá-las. São pessoas que literalmente abriram mão do seu bem-estar simplesmente para ajudar outras pessoas que precisam de sua ajuda, estão ficando velhos, doentes, e ainda sim, preferem ver os outros felizes a custa da sua infelicidade.
                  E eu, "fiel serva do Senhor"? Sempre que sou afrontada por causa da minha boa conduta me retraio e me acomodo, afinal não precisa ser bem assim, isso é exagero... Deus não precisa do meu sacrifício... Como quero ser transformada em verdadeira discípula, dia após dia!
                 E ainda temos coragem de perguntar a Deus porque convidamos as pessoas para irem a igreja e elas nem se interessam. A verdade é que muitos deles sem Jesus fazem muito mais e melhor do que nós com Jesus; então eles acham que, se é pra ser como nós, eles ficam como são.
                 Que o desejo ardente do nosso coração seja ser como nosso Mestre, ainda que nos seja necessário "ir pra cruz" afim de que outros alcancem a salvação de suas almas. Que o amor de Deus realmente seja uma realidade incontestável em nossa vida, que amemos não de palavras mas sim de ações concretas.
              Que Deus nos abençoe, em nome de Jesus.
                   
                  

11 de set de 2011

Prepara - te ó Israel!

                     O dia 11 de setembro ficou estigmatizado pelos acontecimentos no ano de 2001, tantas pessoas até hoje tentar encontrar explicação para o ocorrido, quase que os Estados Unidos entraram num colapso por causa do terror. Mas, hoje dez anos depois, as marcas ainda são latentes na vida dos familiares daqueles que morreram e até mesmo na vida dos que conseguiram escapar da morte naquele dia. Alguns colocaram a culpa nos terroristas, outros acham que o governo planejou esse ataque suicida, existem teorias de todas as formas, até mesmo algumas que apresentam provas para respaldar suas afirmações. Mas, será que hoje seria um dia que deveria ser marcado pela tristeza, comoção e forte esquema de segurança como tem sido as  preparações nesses últimos dias?
                      Seja o que for que tiver motivado esse ataque, não adianta ainda hoje ficarmos em estado de alerta esperando outro ataque. Caso fosse ocorrer outro ataque, o que garantiria que ele aconteceria exatamente na data em que todo mundo está preparado? Será que os "terroristas" seriam tão estúpidos que fariam um ataque exatamente quando ele podem ser pegos? Ora, a inteligência humana é muito superior a isso!
                      Nós devemos estar preparados todos os dias para o que pode acontecer. Por isso, a bíblia nos adverte: " prepara-te ó Israel para encontrar-se com seu criador"(Amós 4,12). Todos os dias somos bombardeados de notícias sobre, guerras, assassinatos, estupros, violência de todas as formas; nos sentimos cada vez mais inseguros, e buscamos proteção de todas as formas. Mas o que realmente importa não é como vivemos aqui na terra, a segurança que temos ou não, o que importa é: 'Se eu sair de casa e sofrer algum acidente que me leve à morte, para onde eu vou?' É comum vermos pessoas que pânico só de pensar em morte simplesmente porque não sabem o que tem depois da morte, o desconhecido causa medo.
                     Com certeza, entre os mortos haviam os que estavam com seus espíritos preparados, mas infelizmente também haviam os que não estavam; afinal, quem imaginaria que sairia para o trabalho como um dia qualquer e aconteceria uma catástrofe dessa magnitude?
                     No livro de Apocalipse, o próprio Jesus disse: " Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas" (Apocalipse 16,15)Se soubéssemos quando um ladrão atacaria a nossa casa, ficaríamos atentos, esperando que ele chegasse para pegá-lo, com Jesus é a mesma coisa, não sabemos quando ele vem,então precisamos nos preparar para não sermos pegos de surpresa. Pode até ser que Jesus, não volte logo mas, e se nós morrermos repentinamente?    
                    Deus nos diz que devemos estar preparados o tempo todo, até mesmo aqueles que têm certeza de sua salvação, pois um leve deslize em nossa conduta pode ser de crucial importância para decidir nossa eternidade. Em sua palavra, Deus sempre incentiva o homem a voltar seu coração a ele, ele é o criador e quer que estejamos o tempo todo com ele, eternamente. Não nos adianta cercar de proteção se o nosso espírito não estiver preparado, porque existe uma coisa da qual ninguém foge, cedo ou tarde ela chega, a morte.
                     Talvez você possa  se perguntar: "o que mais você precisa fazer pra se preparar, afinal você não faz nada  de tão errado"? Mas a bíblia diz: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor"(Hebreus 12,14). E isso só é possível com um relacionamento profundo com Jesus, pois ele mesmo disse: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém vem ao Pai senão por mim"(João 14,6). Você já tem esse relacionamento com ele? Você já aceitou a Jesus como Senhor e Salvador de sua vida? Se a resposta for sim, continue firme e perseverante pois a nossa redenção está mais próxima agora do que nunca; se sua resposta for não, não perca mais tempo e o convide agora para entrar em sua vida e mudar sua história, mas não demore muito, o tempo está passando e você não sabe o que vai te acontecer nos próximos minutos, dias, ou anos de sua vida. Jesus, é melhor ter, vai que...!
                       "Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto"(Isaías 55,6)

5 de set de 2011

Uma Igreja em movimento

"E, naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes: Passemos para o outro lado.E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco; e havia também com ele outros barquinhos. E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia. E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé? E sentiram um grande temor, e diziam uns aos outros: Mas quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?" 
(Marcos 4, 35-41)

              Há um convite de Jesus para nos movimentarmos, ir além, passar adiante; a Igreja como um organismo vivo não pode se acomodar e ficar parada, precisa se movimentar. Não pode viver apática e sem brilho. O que alcançamos até hoje não é suficiente, precisamos conquistar sempre, ser dinâmicos no Reino de Deus. Não com movimentos vazios e antibíblicos, mas com o mover do Espírito Santo. Obedecer ao mandamento de Jesus dirigido diretamente a nós: "IDE e pregai o evangelho..." Ele quer que saiamos da monotonia, da inércia, da paradeira. Esse momento em que vivemos é o momento que temos para deixar a marca de Cristo nessa geração, outros já passaram e já deixaram suas marcas, outros ainda virão e farão o mesmo; porém, essa é a nossa vez, somos nós que estamos aqui.
              Mas, quando achamos que está tudo bem, pois afinal, estamos fazendo vontade de Deus, se levantam as tempestades para tentar nos abater. São dificuldades que se levantam, não poucas nem pequenas, que abalam nossa segurança, apesar de estarmos na direção de Deus. Muitas vezes não entendemos o porquê de tudo isso, parecia que estávamos no controle da situação, e com esses levantes nosso entusiamo tende a diminuir,começamos a ficar desanimados. Mas isso é permissão de Deus para nosso crescimento, faz parte do "treinamento", da capacitação. Mas não podemos esquecer que Deus está no controle da situação. 
              Não é por estarmos fazendo a vontade de Deus que o inimigo vai ficar de braços cruzados olhando para o nosso desempenho, a vontade dele é nos fazer cair, nos fazer desanimar e desistir da obra de Deus. Não podemos deixar que em meio à uma prova, ele nos vença; precisamos ser firmes no propósito de Deus ainda que o façamos clamando a Deus por livramento o tempo todo, porque certamente ele virá e afastará a tempestade e trará bonança a nossa vida. 
              Jesus prometeu que nunca nos deixaria, nem nos abandonaria (Hebreus 13,5) e com essa confiança podemos ter certeza de que nada pode nos destruir, pois ele é o nosso ajudador (Hebreus 13,6). 
              Se as lutas parecem que maiores do que sua capacidade de vencê-las, se a tempestade parece que vai te afogar, clame a Deus por socorro - ele se levantará em seu favor e te livrará da tempestade ou ainda na tempestade, te dará forças para não ser tragado pelas águas revoltas. Fique firme, clame a Deus e ele será o teu auxílio e o teu socorro no momento da tribulação (Salmos 46,1)

3 de set de 2011

O perigo da maldição depois da bênção

                     "E guarda os mandamentos do SENHOR teu Deus, para andares nos seus caminhos e para o temeres. Porque o SENHOR teu Deus te põe numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes, e de mananciais, que saem dos vales e das montanhas; terra de trigo e cevada, e de vides e figueiras, e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel. Terra em que comerás o pão sem escassez, e nada te faltará nela; terra cujas pedras são ferro, e de cujos montes tu cavarás o cobre. Quando, pois, tiveres comido, e fores farto, louvarás ao SENHOR teu Deus pela boa terra que te deu. Guarda-te que não te esqueças do SENHOR teu Deus, deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno; para não suceder que, havendo tu comido e fores farto, e havendo edificado boas casas, e habitando-as, e se tiverem aumentado os teus gados e os teus rebanhos, e se acrescentar a prata e o ouro, e se multiplicar tudo quanto tens, se eleve o teu coração e te esqueças do SENHOR teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão; que te guiou por aquele grande e terrível deserto de serpentes ardentes, e de escorpiões, e de terra seca, em que não havia água; e tirou água para ti da rocha pederneira; que no deserto te sustentou com maná, que teus pais não conheceram; para te humilhar, e para te provar, para no fim te fazer bem; e digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão, me adquiriu este poder. Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia. Será, porém, que, se de qualquer modo te esqueceres do SENHOR teu Deus, e se ouvires outros deuses, e os servires, e te inclinares perante eles, hoje eu testifico contra vós que certamente perecereis. Como as nações que o SENHOR destruiu diante de vós, assim vós perecereis, porquanto não queríeis obedecer à voz do SENHOR vosso Deus." (Deuteronômio 8, 6-20) 
                        
                    No tempo do deserto o povo experimentou coisas maravilhosas que Deus fez acontecer - é no deserto que vemos a mão de Deus agindo poderosamente. Quando estamos no deserto não tem como esquecer de Deus pois ele é a nossa única esperança, dependemos exclusivamente dele, não podemos fazer nada por nós mesmos para suprir nossas necessidades. A aflição nos faz buscar mais a presença de Deus, nos faz clamar por bênçãos, faz com que nos humilhemos na presença de Deus. É quando temos nossas necessidade supridas que corremos o risco de abandonar a Deus, afinal já não "dependemos" tanto dele. Temos o que queríamos e precisamos desfrutar da bênção agora; já não temos tanto tempo pra orar, buscar a face de Deus. Corremos o risco de esquecer que quem nos deu a bênção foi Deus, dele vem a vitória.            
                      Podemos nos ensoberbecer e achar que vencemos porque, afinal de contas, eu merecia; orei tanto para conseguir, clamei, jejuei... Acontece que a Palavra de Deus nos diz que " a justiça do homem é como trapo de imundície diante de Deus" (Isaías 64,6), ou seja, a nossa justiça não vale nada diante de Deus. A bênção não vem por méritos próprios e, sim, pela graça de Deus; graça significa "favor imerecido", eu não preciso merecer pra receber. Deus é bom e misericordioso, é claro que um coração contrito atrai a Deus pois a própria Palavra diz: "Deus resiste aos soberbos , mas dá graça aos humildes"(Tiago 4,6). É ele que nos sustenta na prova, nos fortalece em meio ao deserto. Ele só quer ver em nós uma atitude de fé, espera que sejamos gratos a ele por todas as coisas: "Porque dele, por ele e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém"( Romanos 11,36) .
                     Por sermos ingratos e soberbos, podemos cair em outro laço: a idolatria. Ídolo é tudo aquilo que ocupa o lugar que deveria ser só de Deus em nosso coração, idolatria é um amor exagerado que dedicamos a alguma coisa ou pessoa a ponto de fazermos qualquer coisa por ela. A idolatria pode ter graves consequências, inclusive perder a bênção e, o pior, ser destruído logo depois de alcançar um grande vitória.
                          Não é plano de Deus nos dar uma bênção e depois nos fazer perdê-la porém, cabe a nós conservar a bênção que alcançamos. Para isso, precisamos observar os princípios estabelecidos pelo próprio Deus para que andemos em vitória. Devemos cuidar em observar todos os mandamentos do Senhor para não nos esquecermos de Deus, não nos ensoberbecermos, nem andemos idolatrando a bênção em vez de honrar e adorar o doador da bênção: Deus. Ele é a fonte de tudo, portanto merece toda a Glória e todo o louvor hoje e sempre. Vigiemos, pois, para que a nossa bênção não se torne em maldição em nossa vida.