Pesquisar

25 de abr de 2014

Estudo afirma que filmes podem afetar opinião sobre cristianismo...

O Barna Group, organização dedicada a estudar o comportamento, divulgou recentemente um estudo detalhado sobe os cristãos e o cinema. Foi realizada uma investigação com cristãos e não cristãos, procurando detalhar como as pessoas religiosas interagem com Hollywood.
Segundo o relatório do Barna, em média os americanos viram 3.3 filmes no cinema no ano passado. Além disso, assistiram a mais 19 na televisão e 23 em DVD ou Blue Ray.
Como podia ser esperado, os jovens são mais assíduos que os adultos. A frequência também aumentou entre aqueles com maior renda e escolaridade. Católicos e evangélicos viram menos filmes do que o americano médio.
Os evangélicos praticantes (que foram à igreja no último mês e afirmam que sua fé é importante para eles) são os mais propensos a dizer que um filme lhes faz pensar a respeito das questões sendo mostradas na tela.
Vinte e dois por cento disseram ter visto um filme nos últimos dois anos que os fez pensar seriamente sobre a sua espiritualidade. Além disso, 9% dizem que o filme os fez pensar seriamente sobre questões relacionadas ao cristianismo. Pouco menos de 1% disse que um filme mudou suas crenças, em comparação com 3% dos americanos não cristãos. Dezoito por cento dos entrevistados que professam uma fé diferente do cristianismo afirmaram que o cinema os fez pensar seriamente sobre religião ou espiritualidade.
O assunto ganha uma importância maior em 2014 por causa do grande número de filmes com temática religiosa que chega ao cinema. Somente nestes três primeiros meses “O Filho de Deus” e “Noé”, ambos com temática bíblica chegaram a ficar no topo da lista das maiores bilheterias.
A grande “surpresa” do mercado este ano, porém, foi o longa cristão de baixo orçamento “God is not Dead” (Deus não está morto), que teve recorde de público e arrecadação para filmes do gênero “espiritual. O número de pessoas que foram assistir ao filme foi cerca de 25% maior que a média, rivalizando com as grandes produções.
No segundo semestre, uma das produções mais aguardadas é a estreia de “Deixados para Trás”, o qual seu diretor garante que mudará a opinião do grande público sobre o arrebatamento.
Além disso, o filme mais visto de todos os tempos, “Jesus”, que já foi dublado para mais de mil idiomas e será relançado. Rodado em 1978, e planejado para ser basicamente uma ferramenta de evangelização, foi totalmente remasterizado e sairá com qualidade HD (High Definition) em Blue Ray. Para comemorar os 35 anos de sucesso, o longa voltará ao cinema em algumas capitais americanas.
Fonte: Gospel Prime

15 de abr de 2014

Luas de Sangue: especialista comenta especulações sobre a grande tribulação, anticristo e a volta de Jesus

As quatro luas de sangue previstas para aconteceram a partir do próximo dia 15 de abril, estendendo-se em outras três ocasiões até 2015, despertou o interesse de muitos cristãos sobre o fenômeno e seu significado em relação às profecias bíblicas do Apocalipse.
Muitos acreditam que o aparecimento das luas de sangue representa o início dos sete anos da grande tribulação e o surgimento do anticristo.
O pesquisador cristãos Luiz Carlos Fernandes desenvolveu estudos sobre o tema e apresentou alguns pontos que são importantes para a compreensão do assunto. Na entrevista abaixo, Fernandes fala sobre passagens bíblicas relacionadas com o tema e esclarece questões que estão associadas e que fazem parte da cadeia de eventos previstas no Apocalipse. Confira:
Ultimamente muito se tem especulado a respeito das quatro “luas de sangue”. Sabemos que nos últimos 14 anos você tem se dedicado a pesquisar e estudar as profecias bíblicas, principalmente os livros de Daniel e Apocalipse. Segundo os seus estudos é verdadeiro o que está sendo apregoado sobre as quatro luas de sangue biblicamente falando?
Bom, antes de mais nada precisamos analisar de forma imparcial a origem dos fatos e daquele que foi o primeiro a tentar correlacionar as supostas “luas de sangue” previstas pela NASA com as passagens bíblicas. Essa pessoa foi o pastor Mark Biltz, um judeu messiânico do Ministério El Shaddai – que fica perto de Washington – ele supostamente fez uma descoberta “fantástica” sobre os eclipses do sol e da lua, “profetizando” que os mesmos tinham relação com Israel.
Porém o que muitos não sabem é que, ele também “profetizou” que a grande tribulação seria de 2008 a 2015, e até hoje, mesmo os ateus fazem piada com os cristãos em virtude dessas falsas profecias. 
Em Deuteronômio a Bíblia é bem clara quanto a aqueles que “profetizam” em nome do Senhor e isso não acontece… “Quando o profeta falar em nome do Senhor, e essa palavra não se cumprir, nem suceder assim; esta é palavra que o Senhor não falou; com soberba a falou aquele profeta; não tenhas temor dele. Deuteronômio 18.22”.
Agora, depois da “profetada” do Mark Biltz da “falsa grande tribulação” ter caído por terra, recentemente um outro pastor “requentou” a mesma “profecia” dando-lhe um ar sensacionalista e isso tem corrido o mundo inteiro, inclusive alertamos aqui mesmo noGospel+ que essa “nova febre” viria, logo depois que passasse a febre de 2012. . Seu nome é pastor John Hagee, porém, muito pior ainda que Mark Biltz, esse pastor texano nem ao menos acredita que Jesus Cristo é o Messias, parece inacreditável, mas é a pura verdade. Um suposto pastor “evangélico” que não acredita que Jesus é o Filho de Deus enviado ao mundo por Seu Pai para ser o Redentor de toda a humanidade caída. 
E, é lógico, como já era de se esperar, mais uma vez os cristãos voltam a ser alvo de chacota para incrédulos. Confira neste link.
John Hagee, porém, apesar de mais apóstata que o primeiro, foi bem “mais esperto”… Vendo que o “arrebatamento secreto” que ele apregoava para antes das luas de sangue não chegava, mudou novamente a sua versão sobre as luas de sangue. Primeiro ele afirmava categoricamente em seus sermões que o “arrebatamento secreto” ocorreria antes das luas de sangue e agora como elas estão “às portas” e o arrebatamento não chegou, ele está dizendo em seu novo livro “Four Blood Moons: Something is About to Change” que o tal “arrebatamento secreto” vai acontecer somente “em algum momento” entre os próximos eclipses lunares, bom, só nos resta aguardar até 2015 quando finalizam as “luas de sangue” para ver mais essa “profetada” cair por terra.
Neste caso, o que de fato é bíblico e verdadeiro sobre esse assunto? Realmente as luas de sangue representam a volta iminente de Cristo ou do arrebatamento da Igreja?
Há 14 anos atrás criei um grupo de debate bíblico, que hoje conta com mais de 5.000 pessoas e atualmente funciona tanto no Facebook, como no YouTube e também no Twitter, justamente para explicar que “a cronologia bíblica é a chave para compreender as profecias”. Quando sabemos a “linha do tempo” dos fatos bíblicos é impossível sermos enganados por quem quer que seja. Essa tem sido a nossa luta em todos esses anos.
Vejamos por exemplo o caso específico dos sinais nos céus que são citados na Bíblia em diversas passagens, como por exemplo em Mateus 24:29, Lucas 21:25 e Apocalipse 6:12. Seguindo a linha do tempo da cronologia bíblica, constatamos quais os acontecimentos que viriam antes desses sinais, e indo direto ao ponto e pegando carona naquele que é o nosso modelo e exemplo (João 13:15): Jesus deixou claro que, além desses sinais nos céus serem acontecimentos grandiosos, pois servirão para revelar ao mundo, o evento mais grandioso de todos os tempos, ou seja, “a volta triunfal do Filho de Deus em poder e toda a glória”, necessariamente outros acontecimentos viriam antes. Veja comigo o texto de Mateus 24:29: “Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados”. Repare que Ele diz que, os poderes dos céus seriam abalados, ou seja, não é simplesmente a lua mudar de cor… O texto bíblico é claro, basta lermos…
Os poderes dos céus serão abalados, as estrelas cairão do firmamento… Repare também que, antes que esse grande abalo nos céus aconteça (e pode ter certeza que se Ele disse abalo, não é um acontecimento qualquer), teremos a “tribulação daqueles dias”. Obviamente isso é a grande tribulação citada em todo o capítulo 24 de Mateus.
Resumindo: seja qual for os grandiosos sinais nos céus (e é claro que isso não é uma simples mudança de cor pela interposição da terra entre o sol e a lua), antes disso, precisa vir a grande tribulação. As palavras eternas do Senhor Jesus são cristalinas quanto a isso, basta ler.
Coadunando com isso, novamente o Filho de Deus nos alerta também em Lucas 21:25. Dando exatamente o mesmo relato, Ele revela os sinais no sol e na lua. Porém nos versículos anteriores revela que antes disso vem a Grande Tribulação: “Porque estes dias são de vingança, para se cumprir tudo o que está escrito. Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Porque haverá grande aflição na terra e ira contra este povo. Cairão a fio de espada e serão levados cativos para todas as nações; e, até que os tempos dos gentios se completem, Jerusalém será pisada por eles” (Lucas 21. 22-24).
No livro de Apocalipse, 6:12, seguindo a mesma cronologia bíblica acontece o mesmo, ou seja, antes dos grandes sinais nos céus acontecerão os grande sinais na terra. Nesse caso, o livro do Apocalipse nos revela que haverá um grande terremoto (dizem os especialistas que pelo menos entre 9 e 10 graus na escala Richter). Leiamos: “Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio grande terremoto. O sol se tornou negro como saco de crina, a lua toda, como sangue” (6:12). Repare que, antes do sol escurecer e a lua se tornar em sangue, primeiro a terra será sacudida por esse grande terremoto! Ou seja, invariavelmente os sinais na terra antecedem os sinais nos céus. E já que estamos falando em sinais na terra, outro acontecimento que antecede a volta de Cristo, é o surgimento do anticristo. O apóstolo Paulo dedicou um texto inteiro em 2 Tessalonicenses, no capítulo 2 para deixar isso bem claro. E se fez isso foi porque o Espírito de Cristo que nele habitava, sabia que, nos últimos dias tentariam nos enganar: “Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição” (2 Tessalonicenses 2. 1-3).
Na verdade hoje os cristãos leem muito pouco a Bíblia, e estão agindo e reagindo infelizmente de forma muito semelhante aos incrédulos… “Assim diz o Senhor: ‘Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis com os sinais dos céus, porque com eles os gentios se atemorizam’” (Jeremias 10.2).
Já que conforme sua explicação esses sinais relatados pela NASA não são os sinais bíblicos, na sua opinião, o que de fato vai acontecer durante esse período das quatro luas de sangue?
Essa pergunta é excelente, pois em meio a proliferação do engano profetizada pelo Salvador em Mateus 24 em nada menos que em quatro versículos (3, 4, 11 e 24), nos dá a oportunidade de entendermos que está por detrás dos bastidores em relação a esses acontecimentos.
A história recente nos revela um grande engano envolvendo a nação moderna de Israel que foi fundada em 1948 através da ONU e entregue pela Inglaterra, desde 1917 por um acordo de guerra à Família Rothschild, que são falsos judeus Asquenazis. 
Ora, se a nação moderna de Israel foi fundada para atender os interesses da família mais poderosa da terra que é de falsos judeus (relatados profeticamente em Apocalipse 2:19 e 3:19), com certeza tudo que envolve essa nação é completamente tendencioso e suspeito. Quem pode garantir que podem de fato estar cumprindo o calendário bíblico mantendo assim as festas judaicas nas datas corretas? As datas fornecidas pela NASA das “luas de sangue” são conhecidas há anos por qualquer pessoa que visitar o site. Porque acha as supostas datas das festas judaicas caem coincidentemente nas mesmas datas das “luas de sangue”?
A resposta é bem simples e revela um plano diabólico: assim como a elite mundial, liderada pela família de banqueiros mais poderosa da terra, usou como excelente pretexto e respaldo bíblico as “luas de sangue” (que aconteceram em 1949) para invadir a Palestina, e ali através da guerra financiada pelos bilhões dos banqueiros Rothschilds e com a ajuda da ONU, fundaram uma nação num único dia (Isaías 66.7-9), em apenas uma “canetada”, da mesma forma, em 1967, também durante “as luas de sangue”, a elite as usou para expandir a nação, anexando a Cisjordânia e Jerusalém oriental. Agora farão nessa tétrade exatamente o mesmo, ou seja, usarão as “luas de sangue” entre 2014 e 2015, para provocar uma terrível guerra no Oriente Médio, tendo como alvo principal o Irã, pois é questão de tempo manipularem a opinião pública de forma maciça, provavelmente com um ataque nuclear de “falsa bandeira”, na América ou mesmo em Israel que será provocado por eles mesmos no intuito de “satanizar” o Irã frente à opinião pública mundial, fazendo o mundo inteiro mergulhar em um caos de destruição e morte provocados pela guerra prevista no 4º selo do livro de Apocalipse 6:8: “E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este chamado Morte; e o Inferno o estava seguindo, e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar à espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra”.
Colocamos uma série de vídeos no Youtube que explicam detalhadamente sobre as quatro luas de sangue, para assistir, basta clicar nos links abaixo:
Que Deus nos abençoe e tenha misericórdia do seu povo.

Fonte:  http://noticias.gospelmais.com.br/

12 de abr de 2014

Comer o melhor dessa terra...

                     "Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra. Mas se recusardes, e fordes rebeldes, sereis devorados à espada; porque a boca do SENHOR o disse." (Isaías 1:19-20)

             O próprio Jesus disse que o propósito de sua vinda é dar vida com abundância, porém essa abundância não se limita apenas a bens materiais, pois se assim fosse, pessoas que possuem muitos bens não seriam infelizes. 
            A bênção de Deus em sua plenitude é o melhor de Deus pra nós, isso é ter vida com abundância. Ter paz em casa é ter a bênção de Deus. Quando as circunstâncias adversas são vencidas dia após dia. Na área profissional, a gratidão por ter um emprego. Comer o melhor dessa terra é estar bem com Deus, em comunhão com ele, dando graças por tudo que ele faz.
           Mas, comer o melhor dessa terra não é para todos, precisa preencher alguns requisitos. Vejamos:
   
        Tem que querer: Não querer como um desejo parado, inerte.
        Querer implica em estar disposto a vencer o desânimo, a indisposição; Tem que ter disposição para ir além, se esforçar, vencer os obstáculos.Querer também implica em suportar períodos de espera, estar disposto a esperar sem desanimar, sem duvidar, sem blasfemar; com paciência, com fé, acreditando que vai acontecer como quando Elias orou pedindo chuva e perseverou em esperar. Ainda que Deus nos prove no tempo, ele não se esquece de nós. Ele nos fala sempre para nos animar assim como fez com Abraão. Deus continua no controle, ainda que pareça tardio.
         Quer implica em vencer as adversidades; quando Deus promete uma bênção, podemos nos preparar para levar “pedradas”. As duas casas da parábola que Jesus contou aos discípulos (Lucas 6, 47-49), foram assoladas pela mesma tempestade, porém somente a que estava firmada sobre a rocha é que prevaleceu e ficou em pé. Quem sustenta a vida do crente é Jesus, quem nos fortalece.
         Querer implica em  dizer não para as ofertas de Satanás (Lucas 4,4). Ele tentou  a Jesus, ele também nos tenta afim de nos desviar do nosso propósito. Se Jesus tivesse cedido à proposta de Satanás, nós não estaríamos aqui, dando glórias a Deus pela nossa salvação. O temor do Senhor deve ser o motivo pelo qual nós evitamos a tentação e fugimos do pecado. Porque ainda que ninguém nos veja, Deus está atento aos nossos caminhos. Se falta temor em nós é porque falta comunhão com deus, falta passar tempo com Deus.
         
 Ouvir e obedecer: esse povo adorava a Deus, sacrificava a Deus, porém Deus não os suportava mais. Os sacrifícios eram bons, mas quem os oferecia não tinha a vida no altar; esse povo orava, mas não agradava a Deus porque não o obedecia (1 Samuel 15,22). A fidelidade é primordial para que Deus se agrade de nós.
Porém, aos que não querem obedecer, com certeza a vida vai de mal a pior; não existe campo neutro no mundo espiritual – ou servimos a Deus e o agradamos, ou somos ímpios rebeldes que fazemos a vontade do inimigo. Porém o juízo de Deus vai devorar ao rebelde. ( Isaías 1,20)