Pesquisar

25 de abr de 2014

Estudo afirma que filmes podem afetar opinião sobre cristianismo...

O Barna Group, organização dedicada a estudar o comportamento, divulgou recentemente um estudo detalhado sobe os cristãos e o cinema. Foi realizada uma investigação com cristãos e não cristãos, procurando detalhar como as pessoas religiosas interagem com Hollywood.
Segundo o relatório do Barna, em média os americanos viram 3.3 filmes no cinema no ano passado. Além disso, assistiram a mais 19 na televisão e 23 em DVD ou Blue Ray.
Como podia ser esperado, os jovens são mais assíduos que os adultos. A frequência também aumentou entre aqueles com maior renda e escolaridade. Católicos e evangélicos viram menos filmes do que o americano médio.
Os evangélicos praticantes (que foram à igreja no último mês e afirmam que sua fé é importante para eles) são os mais propensos a dizer que um filme lhes faz pensar a respeito das questões sendo mostradas na tela.
Vinte e dois por cento disseram ter visto um filme nos últimos dois anos que os fez pensar seriamente sobre a sua espiritualidade. Além disso, 9% dizem que o filme os fez pensar seriamente sobre questões relacionadas ao cristianismo. Pouco menos de 1% disse que um filme mudou suas crenças, em comparação com 3% dos americanos não cristãos. Dezoito por cento dos entrevistados que professam uma fé diferente do cristianismo afirmaram que o cinema os fez pensar seriamente sobre religião ou espiritualidade.
O assunto ganha uma importância maior em 2014 por causa do grande número de filmes com temática religiosa que chega ao cinema. Somente nestes três primeiros meses “O Filho de Deus” e “Noé”, ambos com temática bíblica chegaram a ficar no topo da lista das maiores bilheterias.
A grande “surpresa” do mercado este ano, porém, foi o longa cristão de baixo orçamento “God is not Dead” (Deus não está morto), que teve recorde de público e arrecadação para filmes do gênero “espiritual. O número de pessoas que foram assistir ao filme foi cerca de 25% maior que a média, rivalizando com as grandes produções.
No segundo semestre, uma das produções mais aguardadas é a estreia de “Deixados para Trás”, o qual seu diretor garante que mudará a opinião do grande público sobre o arrebatamento.
Além disso, o filme mais visto de todos os tempos, “Jesus”, que já foi dublado para mais de mil idiomas e será relançado. Rodado em 1978, e planejado para ser basicamente uma ferramenta de evangelização, foi totalmente remasterizado e sairá com qualidade HD (High Definition) em Blue Ray. Para comemorar os 35 anos de sucesso, o longa voltará ao cinema em algumas capitais americanas.
Fonte: Gospel Prime