Pesquisar

13 de dez de 2016

Implante de microchip chega ao Oriente Médio

Implante de microchip chega ao Oriente Médio

Feira em Dubai mostra como tecnologia substitui os cartões de crédito

          Após a tecnologia ser desenvolvida nos Estados Unidos, começou a surgir em experimentos na Europa e na Oceania. Agora, os implantes de microchip que servem como chaves e cartões de crédito chegaram ao Oriente Médio.
          Durante a GITEX 2016, feira de inovação realizada em Dubai, a companhia de telecomunicação Etisalat demonstrava em seu stand como um chip do tamanho de um grão de arroz, colocado na mão de um cliente pode facilitar a vida de uma maneira que antes só era vista em filmes de ficção científica.
          Os funcionários da empesa já estão testando – com sucesso – novos microchips injetáveis, que armazenam todos os dados de seu cartão de crédito, documentos e senhas. A Etisalat, maior empresa do ramo nos Emirados Árabes Unidos, pretende popularizar a técnica do biohacking, que essencialmente coloca na palma da mão uma maneira mais simples e segura de fazer transações comerciais.
          Hazim Naori, que fazia a demonstração na feira, mostra que o processo é simples. Uma seringa especial é usada para implantar o dispositivo na parte de trás da mão, ente o polegar e o dedo indicador. “Inserimos a agulha sob a pele e empurramos. Após a instalação, dentro de uma ou duas semanas está totalmente cicatrizado”, conta.
          Naori é um tatuador que também aplica piercings. Para ele, o chip não é uma moda. “Isso melhora o seu corpo, não é apenas um dispositivo que você usa, como um smartwatch. Não pode substituir nem perdê-lo, estará sempre com você”. Ele explica que os chips chegaram para ficar e dentro de pouco tempo irão substituir os documentos.

Similar a pulseiras do Brasil

          Por enquanto a empresa só está disponibilizando anéis com as mesmas funções. O sistema de pagamento é o Near Field Communication (NFC), que já é utilizado em alguns smartphones, similares às pulseiras que estão sendo testadas no Brasil.
          George Held, que trabalha no departamento de inovação da Etisalat explica que testes estão sendo feitos e que o produto não tem data oficial para ser lançado comercialmente. Contudo, a empresa já possui um acordo com a Visa para emitir os primeiros cartões de crédito em formato de chip no Oriente Médio.
          Possivelmente até 2020 estejam disponíveis para todos os interessados. O kit da seringa e o chip injetável deverá custar cerca de 100 dólares. Com informações de Charisma News e News Week
          Seria a marca da besta, sem a qual ninguém poderá comprar ou vender citada no livro de Apocalipse?
          " Também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa, para que ninguém pudesse comprar nem vender, a não ser quem tivesse a marca, que é o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Seu número é seiscentos e sessenta e seis." Apocalipse 13:16-18
          Pelo sim pelo não, melhor estarmos atentos porque, sem dúvida, a volta de Jesus está mais próxima do que imaginamos. Ainda que esse chip não seja a "marca da besta", sabemos que a bíblia diz que a ciência se multiplicaria no fim dos tempos (Daniel 12,4); e hoje estamos vivendo uma época em que a tecnologia está tão avançada como só tínhamos visto em filmes de ficção científica.