Pesquisar

10 de ago de 2014

Como conhecer a Deus - Parte 4

Colocamos Jesus na Cruz

          A necessidade da morte de Jesus na cruz demonstra quão extrema era a nossa situação de pessoas decaídas. Costuma-se dizer que a profundidade de um poço é conhecida pela extensão de até onde se baixa a corda. Quando consideramos "até onde a corda foi baixada", desde o céu, compreendemos quão grave era realmente a nossa condição.
          Por isso mesmo, não culpe as pessoas daquele tempo de terem colocado Jesus na cruz. Somos justamente tão culpados quanto elas. Na verdade, não foram os soldados romanos que o colocaram na cruz, tampouco os dirigentes judeus. Foram os nossos pecados que tornaram necessário que Jesus voluntariamente se submetesse àquela morte de tortura e humilhação.
          Leia os versículos indicados e as notas a seguir, para compreender exatamente o que Jesus fez por nós.

1. A Maior Demonstração de Amor (veja Romanos 5.6-8)
          Jesus não morreu por nós apesar de sermos seus amigos, mas, sim, apesar de sermos seus inimigos e hostilizá-lo com os nossos pecados. Mesmo a despeito de todos os nossos pecados, Ele demonstrou seu amor por nós morrendo a cruz. Nos versículos de Romanos acima citados, o apóstolo Paulo explica que Jesus morreu não somente pela humanidade como um todo, mas morreu em favor de cada um de nós como indivíduos. Em outra passagem, paulo escreve: "(...) o qual [Filho de Deus] me amou e se entregou a si mesmo por mim" (Gálatas 2.20).
          Sempre que se veja tentado a duvidar do amor de Deus por você, lance um longo olhar de contemplação À cruz em que Jesus morreu. Entenda, então, de uma vez por todas, que o que o prendeu àquela cruz não foram os pregos, mas, sim, seu amor por nós.

2. Quando Desamparados é Que Podemos Ganhar e Perdão ( veja Lucas 23.32-49)
          Muitos de nós, em algum momento de nossas vidas, tomamos conhecimento desta fato. E, no entanto, o significado por trás dessa cena pungente é quase sempre esquecido ou mal entendido. Não se trata simplesmente de um "bom mestre" sendo crucificado em favor dos que nele creem. É Deus em forma humana que foi pendurado naquela cruz, servindo de ponte sobre o abismo entre os pecadores e um Deus santo.
           Narra o Evangelho de Mateus que Jesus, pregado na cruz, bradou: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" (Mateus 27.46). Estudiosos da Bíblia acreditam que essas palavras marcam o momento exato em que Deus colocou os pecados do mundo sobre seu Filho. Diz a Bíblia, referindo-se a Deus: "Tu és tão puro de olhos, e a vexação não podes contemplar (...)" (Habacuque 1.13). Este, o motivo pelo qual o santo Pai "desviou o olhar" e derramou sua ira sobre o seu próprio Filho. Jesus recebeu na cruz o salário que os era devido. Ele ão foi ouvido naquilo em que nós poderíamos ter sido. os ouvidos de Deus foram fechados para Jesus por um período de tempo em que jamais poderiam estar fechados a nós.

3. Cristo, o Único Mediador (veja 1 Timóteo 2.5,6)
          Por que existe somente um mediador qualificado a preencher o vão entre Deus e os homens? Não tem surgido outros líderes religiosos proclamando-se a si mesmos como sendo o caminho para Deus? Não morreram alguns deles também em consequência de sua mensagem?  
          Muito embora a resposta a estas perguntas possa ser afirmativa, a grande verdade é que nenhum desses líderes era o Filho de Deus feito homem. Eis por que Jesus era excepcionalmente qualificado para enfrentar o pecado. Disse Ele: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim"(João 14.6). Atos 4.12 diz: "E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." E o que é mais importante ainda, Jesus ressurgiu da morte!
          Sim, é preciso crer que Jesus morreu pelos seus pecados na cruz para que você receba a vida eterna. Existe, no entanto, algo mais que você precisa fazer.

Continua...