Pesquisar

3 de set de 2011

O perigo da maldição depois da bênção

                     "E guarda os mandamentos do SENHOR teu Deus, para andares nos seus caminhos e para o temeres. Porque o SENHOR teu Deus te põe numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes, e de mananciais, que saem dos vales e das montanhas; terra de trigo e cevada, e de vides e figueiras, e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel. Terra em que comerás o pão sem escassez, e nada te faltará nela; terra cujas pedras são ferro, e de cujos montes tu cavarás o cobre. Quando, pois, tiveres comido, e fores farto, louvarás ao SENHOR teu Deus pela boa terra que te deu. Guarda-te que não te esqueças do SENHOR teu Deus, deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno; para não suceder que, havendo tu comido e fores farto, e havendo edificado boas casas, e habitando-as, e se tiverem aumentado os teus gados e os teus rebanhos, e se acrescentar a prata e o ouro, e se multiplicar tudo quanto tens, se eleve o teu coração e te esqueças do SENHOR teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão; que te guiou por aquele grande e terrível deserto de serpentes ardentes, e de escorpiões, e de terra seca, em que não havia água; e tirou água para ti da rocha pederneira; que no deserto te sustentou com maná, que teus pais não conheceram; para te humilhar, e para te provar, para no fim te fazer bem; e digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão, me adquiriu este poder. Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia. Será, porém, que, se de qualquer modo te esqueceres do SENHOR teu Deus, e se ouvires outros deuses, e os servires, e te inclinares perante eles, hoje eu testifico contra vós que certamente perecereis. Como as nações que o SENHOR destruiu diante de vós, assim vós perecereis, porquanto não queríeis obedecer à voz do SENHOR vosso Deus." (Deuteronômio 8, 6-20) 
                        
                    No tempo do deserto o povo experimentou coisas maravilhosas que Deus fez acontecer - é no deserto que vemos a mão de Deus agindo poderosamente. Quando estamos no deserto não tem como esquecer de Deus pois ele é a nossa única esperança, dependemos exclusivamente dele, não podemos fazer nada por nós mesmos para suprir nossas necessidades. A aflição nos faz buscar mais a presença de Deus, nos faz clamar por bênçãos, faz com que nos humilhemos na presença de Deus. É quando temos nossas necessidade supridas que corremos o risco de abandonar a Deus, afinal já não "dependemos" tanto dele. Temos o que queríamos e precisamos desfrutar da bênção agora; já não temos tanto tempo pra orar, buscar a face de Deus. Corremos o risco de esquecer que quem nos deu a bênção foi Deus, dele vem a vitória.            
                      Podemos nos ensoberbecer e achar que vencemos porque, afinal de contas, eu merecia; orei tanto para conseguir, clamei, jejuei... Acontece que a Palavra de Deus nos diz que " a justiça do homem é como trapo de imundície diante de Deus" (Isaías 64,6), ou seja, a nossa justiça não vale nada diante de Deus. A bênção não vem por méritos próprios e, sim, pela graça de Deus; graça significa "favor imerecido", eu não preciso merecer pra receber. Deus é bom e misericordioso, é claro que um coração contrito atrai a Deus pois a própria Palavra diz: "Deus resiste aos soberbos , mas dá graça aos humildes"(Tiago 4,6). É ele que nos sustenta na prova, nos fortalece em meio ao deserto. Ele só quer ver em nós uma atitude de fé, espera que sejamos gratos a ele por todas as coisas: "Porque dele, por ele e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém"( Romanos 11,36) .
                     Por sermos ingratos e soberbos, podemos cair em outro laço: a idolatria. Ídolo é tudo aquilo que ocupa o lugar que deveria ser só de Deus em nosso coração, idolatria é um amor exagerado que dedicamos a alguma coisa ou pessoa a ponto de fazermos qualquer coisa por ela. A idolatria pode ter graves consequências, inclusive perder a bênção e, o pior, ser destruído logo depois de alcançar um grande vitória.
                          Não é plano de Deus nos dar uma bênção e depois nos fazer perdê-la porém, cabe a nós conservar a bênção que alcançamos. Para isso, precisamos observar os princípios estabelecidos pelo próprio Deus para que andemos em vitória. Devemos cuidar em observar todos os mandamentos do Senhor para não nos esquecermos de Deus, não nos ensoberbecermos, nem andemos idolatrando a bênção em vez de honrar e adorar o doador da bênção: Deus. Ele é a fonte de tudo, portanto merece toda a Glória e todo o louvor hoje e sempre. Vigiemos, pois, para que a nossa bênção não se torne em maldição em nossa vida.