Pesquisar

5 de set de 2011

Uma Igreja em movimento

"E, naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes: Passemos para o outro lado.E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco; e havia também com ele outros barquinhos. E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia. E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé? E sentiram um grande temor, e diziam uns aos outros: Mas quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?" 
(Marcos 4, 35-41)

              Há um convite de Jesus para nos movimentarmos, ir além, passar adiante; a Igreja como um organismo vivo não pode se acomodar e ficar parada, precisa se movimentar. Não pode viver apática e sem brilho. O que alcançamos até hoje não é suficiente, precisamos conquistar sempre, ser dinâmicos no Reino de Deus. Não com movimentos vazios e antibíblicos, mas com o mover do Espírito Santo. Obedecer ao mandamento de Jesus dirigido diretamente a nós: "IDE e pregai o evangelho..." Ele quer que saiamos da monotonia, da inércia, da paradeira. Esse momento em que vivemos é o momento que temos para deixar a marca de Cristo nessa geração, outros já passaram e já deixaram suas marcas, outros ainda virão e farão o mesmo; porém, essa é a nossa vez, somos nós que estamos aqui.
              Mas, quando achamos que está tudo bem, pois afinal, estamos fazendo vontade de Deus, se levantam as tempestades para tentar nos abater. São dificuldades que se levantam, não poucas nem pequenas, que abalam nossa segurança, apesar de estarmos na direção de Deus. Muitas vezes não entendemos o porquê de tudo isso, parecia que estávamos no controle da situação, e com esses levantes nosso entusiamo tende a diminuir,começamos a ficar desanimados. Mas isso é permissão de Deus para nosso crescimento, faz parte do "treinamento", da capacitação. Mas não podemos esquecer que Deus está no controle da situação. 
              Não é por estarmos fazendo a vontade de Deus que o inimigo vai ficar de braços cruzados olhando para o nosso desempenho, a vontade dele é nos fazer cair, nos fazer desanimar e desistir da obra de Deus. Não podemos deixar que em meio à uma prova, ele nos vença; precisamos ser firmes no propósito de Deus ainda que o façamos clamando a Deus por livramento o tempo todo, porque certamente ele virá e afastará a tempestade e trará bonança a nossa vida. 
              Jesus prometeu que nunca nos deixaria, nem nos abandonaria (Hebreus 13,5) e com essa confiança podemos ter certeza de que nada pode nos destruir, pois ele é o nosso ajudador (Hebreus 13,6). 
              Se as lutas parecem que maiores do que sua capacidade de vencê-las, se a tempestade parece que vai te afogar, clame a Deus por socorro - ele se levantará em seu favor e te livrará da tempestade ou ainda na tempestade, te dará forças para não ser tragado pelas águas revoltas. Fique firme, clame a Deus e ele será o teu auxílio e o teu socorro no momento da tribulação (Salmos 46,1)