Pesquisar

15 de set de 2011

Verdadeiro Discípulo

                     Hoje, vemos muitas nomenclaturas dentro das Igrejas que se denominam "evangélicas", mas muitas delas, não tem nada de Evangelho em suas doutrinas. Vemos pastores se autodenominando apóstolos, mestres, mentores espirituais, e até mesmo membros de igreja se denominando "discípulos fiéis do Senhor"; mas até que ponto essas nomenclaturas tem valor diante de Deus?
                   É verdade que Deus mesmo designou as atividades para seus ministros como vemos em Efésios 4, versículos de 11 a 13: "E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo." Mas será que o verdadeiro propósito de Jesus ao designar essas atividades está sendo cumprido?
                   Infelizmente, eu creio que não. Vemos tantos pastores usando dessas nomenclaturas para criar uma hierarquia na igreja que não deveria existir; sim, a questão da autoridade espiritual é muito séria, cada um de nós deve sim, obedecer ao seu pastor mas, o pastor não deve usar dessa autoridade para alienar suas ovelhas ao seu bel-prazer. Enfim, o próprio Senhor disse que aquele que quer ser o maior no Reino deve se fazer o menor e servo de todos, porque é Deus que exalta ou abate qualquer pessoa. 
                  É tão nítido a diferença de quem se exalta em relação a quem Deus exalta, precisamos estar atentos e pedir a Deus discernimento para não cairmos em heresias, afinal aquele que se exalta busca sua própria glória enquanto o que Deus exalta busca a glória de Deus. As maiores heresias que surgiram e causaram divisões nas Igrejas são de homens que se exaltaram e que estavam acima de qualquer coisa.
                  E quanto a nós, simples "discípulos" do Senhor? Quantas vezes nos orgulhamos de ser "servos" e "fiéis seguidores" de Jesus? Jesus disse: "Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor" (Mateus 10:25a). Eu estive meditando em alguns fatos que tem ocorrido no meu cotidiano e tenho me perguntado: Como eu estou vivendo como meu Mestre?
                  Jesus foi e é o maior exemplo de amor, renúncia, sofrimento, compaixão, misericórdia, altruísmo...                                                
                  Quanto eu tenho amado? Enquanto me seja conveniente...
                  Quanto tenho renunciado? Até o ponto em que eu me sinta confortável, não o suficiente que possa me prejudicar...
                  Quanto eu tenho sofrido por amor a alguém? Menos que o necessário, eu confesso...
                  Quanta compaixão e misericórdia eu tenho demonstrado para com o meu próximo? Acredito que menos do que eu tenho esperado que os outros tenham por mim... 
                   Quanto eu tenho ser altruísta? Acho que os problemas dos outros não tem sido mais importantes que os meus...
                   Enquanto meditava sobre isso, percebi que conheço pessoas que não são cristãs e que tem atitudes muito melhores que as minhas e eu, na minha mente achava que elas estavam erradas de agir assim. Essas pessoas que conheço agem da forma correta porém com o propósito errado e eu me achava no "direito" de julgá-las. São pessoas que literalmente abriram mão do seu bem-estar simplesmente para ajudar outras pessoas que precisam de sua ajuda, estão ficando velhos, doentes, e ainda sim, preferem ver os outros felizes a custa da sua infelicidade.
                  E eu, "fiel serva do Senhor"? Sempre que sou afrontada por causa da minha boa conduta me retraio e me acomodo, afinal não precisa ser bem assim, isso é exagero... Deus não precisa do meu sacrifício... Como quero ser transformada em verdadeira discípula, dia após dia!
                 E ainda temos coragem de perguntar a Deus porque convidamos as pessoas para irem a igreja e elas nem se interessam. A verdade é que muitos deles sem Jesus fazem muito mais e melhor do que nós com Jesus; então eles acham que, se é pra ser como nós, eles ficam como são.
                 Que o desejo ardente do nosso coração seja ser como nosso Mestre, ainda que nos seja necessário "ir pra cruz" afim de que outros alcancem a salvação de suas almas. Que o amor de Deus realmente seja uma realidade incontestável em nossa vida, que amemos não de palavras mas sim de ações concretas.
              Que Deus nos abençoe, em nome de Jesus.